4 maneiras de reduzir o stress e melhorar a tua qualidade de vida

Faz Scroll

“O médico do futuro não dará nenhuma medicação, vai sim educar os seus pacientes sobre a estrutura humana e a sua dieta como a principal prevenção de doenças. “~ Thomas Edison

À velocidade que vivemos e com o pensamento de gratificação instantânea cada vez mais presente numa sociedade que exige a perfeição, são cada vez mais as pessoas se tornam vítimas de stress, ansiedade ou depressão.

Muitos de nós olhamos para o stress, para a ansiedade e para a depressão como o “elemento” a abater, aquilo que precisa ser combatido mas, na realidade, o stress, a ansiedade ou a depressão são apenas a implicação de um conjunto de factores, mais ou menos ocultos do senso comum.

Dizermos à nossa equipa que chegamos ao trabalho já stressados depois de 30 minutos de fila de transito ou que não andamos bem porque não conseguimos dormir é algo que facilmente ganha compaixão dos nossos pares.

É muito similar a dizermos que precisamos mudar de vida.

 

SABES MESMO A CAUSA DO TEU  STRESS?

No entanto, a grande verdade é que isto apenas identifica uma vontade ou situação, não identifica a causa ou oferece um caminho/rumo ao local desejado. Leia-se, por exemplo, viver feliz e sem stress.

Se o stress, a ansiedade ou a depressão estão presentes na tua vida, uma das causas pode ser reservas baixas de serotonina e níveis elevados de ácido no teu corpo

A serotonina é um neurotransmissor que atua no cérebro regulando o humor, sono, apetite, ritmo cardíaco, temperatura corporal, sensibilidade a dor, movimentos e as funções intelectuais.

Quando se encontra em baixa concentração, pode levar ao mau humor, dificuldade de dormir e vontade de estar sempre a comer, por exemplo doces.

Sabendo isto, resulta melhor esquecermos um pouco o stress e olharmos por exemplo para o que o pode estar a causar, neste caso, os índices baixos de serotonina.

 

4 MANEIRAS SAUDÁVEIS DE AUMENTAR OS TEUS NÍVEIS DE SEROTONINA

A maioria das pessoas usa medicamentos para lidar com isto, podemos no entanto escolher uma alternativa (mais saudável acredito eu), por exemplo, a alimentação.

1- Quando sentes que o stress se começa a apoderar da tua vida, podes procurar por exemplo, alimentos nutritivos densos para lidar com a acidez e os baixos níveis de energia que geram esse stress com a intenção de aumentar a serotonina.

2- Podemos aumentar a concentração de serotonina na corrente sanguínea recorrendo a alimentos ricos em triptofano como as nozes e sementes. As nozes e as sementes geram hormonas que ajudam o cérebro, dando-lhe estímulos que ajudam a construir neurotransmissores.

3- O consumo de alimentos verdes também ajuda o corpo a criar triptofano, que uma vez mais estimula a produção de serotonina (neurotransmissor antidepressivo) e contém fitonutrientes que ajudam os sinais eletroquímicos do cérebro.

4- Praticar exercício com regularidade é um plus muito importante (além de emagrecer, coisa que nem todos queremos dizer que queremos, mas que no fundo…).

Somos e vivemos aquilo que comemos e embora estejamos treinados para combater os sintomas, sermos curiosos para as suas causas é possivelmente a solução.

“Aqueles que não têm tempo para uma alimentação saudável, mais cedo ou mais tarde têm que encontrar tempo para a doença.” ~ Edward Stanley

 

Se achaste este artigo útil, partilha-o livremente com outras pessoas nas redes sociais, pode ser que elas também gostem deste tema.

Comentários